Linguagem escrita

Nossa escrita é uma grande parte de quem somos como pessoas. A linguagem escrita que a maioria dos indivíduos constrói desde a infância determina muito a pessoa no futuro.

O mundo que vemos e experimentamos é moldado pelas palavras que usamos para descrevê-lo. A escrita é uma saída poderosa para todas as nossas emoções mais profundas, nossas crenças e nossos pensamentos. Como seres humanos, será que estamos nos tornando cada vez mais desconectados do nosso entorno e cada vez mais dependentes da tecnologia? Isto é uma coisa boa? Eu não sei, mas tem havido pesquisas sobre o assunto, e eles descobriram que a escrita pode não ser apenas o futuro da tecnologia, mas a tecnologia pode ser o futuro da escrita.

O avanço da tecnologia e da informática têm modificado a vida humana a um ponto tal, que não chega a ser estranho o fato de a escrita se converter no principal meio de conversação em todo o mundo, ainda mais se analisarmos o fato de esta ter se tornado uma ferramenta indispensável para a realização de comércio e de negócios. Atualmente, dificilmente se encontra uma empresa que não tenha em seu quadro funcional, um ou mais atendentes de telefone, em cuja rotina, é comum a utilização da escrita.

Mas é fato que a tecnologia acelerou o ritmo da vida em todas as áreas. Mas isso é válido também para escrever? No passado, as pessoas escreviam folhas e folhas de papel, cheias de caligrafia. Hoje em dia, a maioria encontra as palavras que precisa, com apenas um clique. Será que a escrita está no futuro?

A escrita do futuro ou o futuro da escrita?

O mundo evolui a cada momento, e as tecnologias que têm influenciado as mudanças que vêm acontecendo por ai são cada vez mais e mais. A escrita também foi influenciada por tecnologias, e elas podem ser utilizadas para melhorar ainda mais os resultados dentro do sistema educacional.

Mas linguagem é vida. A comunicação digital veio abalar a maneira como se escreve, mas vivemos um paradoxo. Enquanto os ícones da cidade se multiplicam, preenchem todo espaço livre, a linguagem da internet é rápida e concisa, deixando pouco espaço para a leitura. As palavras são substituídas por pictogramas, ou seja, o poeta desaparece. E o mundo, em vez de se tornar mais rico, fica mais pobre.

Então quando nos perguntamos sobre como será a escrita do futuro ou qual será o futuro da escrita, outra pergunta vem de carona: Como os povos escreverão milhares de anos no futuro? Hoje em dia já temos vários tipos de tecnologia que facilitam a nossa escrita, então que modelo será usado pelos nossos netos? Eles usarão um teclado especial para escrever? Ou escreverão por meio de um chip especial implantado no cérebro? Se for este último, a escrita provavelmente ficará mais fácil e simples. Mas qual será a linguagem, a analogia, que será usada? E daí os leitores que leem este texto estão pensando: “Eu não vou estar vivo para ver isso”.

Mas também é fato que com todo o avanço tecnológico, a escrita está se aperfeiçoando e sendo adaptada aos novos tempos. Então como escrever no futuro? Eis a questão…

Futurologia da escrita

Escrever no futuro pode ser fácil ou não, dependerá do futuro que nos aguarda. A escrita não irá mudar urgentemente, mas irá se adaptar. Vejamos os modelos de escrita que encontramos no futuro:

  1. A escrita manual ainda existirá, pois não há substituto para a sensação de escrever com a própria mão. A caligrafia é um bom exemplo disso. Mesmo com a popularização dos teclados virtuais, os dados mostram que a caligrafia ainda é usada por cerca de 30% da população mundial.
  2. A escrita digital será predominante, com o uso de teclados virtuais e telas sensíveis ao toque.
  3. A linguagem falada ganhará força, com a utilização de comandos de voz e reconhecimento de fala.
  4. A escrita 3D, onde o texto é formado por blocos que se movem, parecendo ter sido escrito em relevo.
  5. A escrita assistida por computador, onde a máquina irá sugerir palavras e estruturas de frases para facilitar a composição do texto.

Cenários futuristas à parte, sabemos que desde tempos imemoriais a escrita tem sido objeto de estudo e discussão. Ela é um desafio aos seres humanos por causa do seu aspecto revolucionário. Com ela, os homens puderam por fim convencer, explicar, fazer com que as ideias se espalhassem com a velocidade da luz – e mesmo, com ela, decifrar o universo.

Mas apesar do tempo, a escrita continua sendo um instrumento inovador e produtivo. Milênios se passaram desde então, e o papel da escrita está em dúvida. Com o advento da era digital, devemos perguntar: será que a escrita dominará o mundo? Ou será substituída por outras formas de comunicação?

A resposta para essa pergunta ainda é incerta. De um lado, a escrita apresenta diversas vantagens em relação a outras formas de comunicação – ela é permanente, legível, etc. De outro, as novas tecnologias estão cada vez mais presentes na vida das pessoas, e isso pode colocar a escrita em uma posição cada vez menos privilegiada.

No entanto, acreditamos que a escrita continuará a ser um importante meio de comunicação por muito tempo. Ela é uma forma de expressão que tem sido  utilizada ao longo da história e que continuará a ser usada porque é funcional e eficiente.

Do futuro da escrita à invenção da escrita

Do futuro da escrita retornamos à sua invenção. A escrita foi inventada para simplificar a vida de quem escreve. Com tudo isso, escrever corretamente uma frase pode ser algo bem complicado. Leitura e escrita são atividades associadas à linguagem humana e à memória auditiva. As pessoas aprendem a identificar letras e formar palavras com elas. Além disso, com a evolução do mundo, as pessoas passaram a desenvolver novas formas de escrever.

A escrita é sintaxe – um sistema para comunicar ideias. Isso é possível graças ao fato de que a escrita separa as palavras, o que lhe dá uma melhor apreensão do seu significado. Também permite a interpretação independente de mundos linguísticos diferentes onde a escrita é utilizada. Escrever é, pois, simplesmente, uma ferramenta de comunicação. E que ferramenta, hein!