Um menino trabalhava com seu pai garimpando pedras preciosas.

Passavam horas sob o sol e na água buscando pedras quando o filho fez a seguinte pergunta ao pai:

“Pai: qual o valor do nosso trabalho”?

O pai para responder a essa pergunta disse ao filho para fazer um experimento:

“Pegue essa pedra aqui e leve no mercado. Pare por ali e estenda a mão e mostre essa pedra para as pessoas. E se perguntarem quanto ela custa, você só levante os dois dedos da mão e não diga nada, só os dois dedos.”

O filho, que acreditava muito no pai, pegou a pedra e seguiu rumo ao mercado.

Lá, ele entende a sua mão e aí uma pessoa que estava passando olhou e disse:

“Uau, que pedra incrível! Quanto custa?”

O menino então levantou os dois dedos da mão e a pessoa disse:

“Dois reais? Eu vou comprar!”

O menino ficou feliz com a venda chegou em casa radiante e disse para seu pai:

“Eu vendi a pedra por dois reais, então é esse o valor do nosso trabalho?

O pai não lhe respondeu objetivamente e lhe deu outra pedra e missão: pediu para levá-la ao museu e parasse ali na porta e mostrasse a pedra. E quando lhe perguntassem o valor dela, o menino faria a mesma coisa que da primeira: estendesse os dois dedos da mão para cima sem dizer palavra.

O menino então foi ao museu. Ele parou à porta, mostrando a pedra que tinha na mão.

Um senhor de terno e óculos se aproximou, e, olhando para a pedra, exclamou:

“Uau, que pedra interessante. Quanto custa?”

O menino levantou os dois dedos e o homem respondeu:

“Ah! Duzentos reais, ok eu vou ficar com ela”.

O menino deu a pedra e pegou o dinheiro e correu para casa e contou ao pai.

“Pai, esta pedra vale duzentos reais! Então é este o valor de nosso trabalho?”

O pai tornou a ficar quieto e então disse:

“Agora você vai para o último lugar. Você vai pegar essa pedra aqui que é da mesma família das outras. Ela tem as mesmas características da pedra que você acabou de vender, e ofereça a uma joalheria lá no meio da cidade”.

O menino torna a pegar a pedra da mão do pai e segue à joalheria indicada por ele.

Chegando lá o menino vê uma família trabalhando atrás do balcão. O menino estende a mão mostrando a pedra. O homem olha para a pedra e diz:

“Nossa, é essa pedra que estou procurando há tanto tempo, quanto custa?”

O menino então levanta os dois dedos sem dizer nada.

O homem olha para a mulher e os filhos e diz:

“200 mil? Eu compro”.

O garoto fica chocado com o coração saindo pela boca de tanta emoção. Volta com o dinheiro para a casa não se contendo. Ao chegar, fala para o pai:

“Pai! Pai! Então duzentos mil é o valor do nosso trabalho?”

Questão de valor: a moral da história

Esta história demonstra que o valor do nosso trabalho é determinado não apenas pelo nosso talento, mas também por onde escolhemos aplicá-lo.

Se mostrarmos nosso talento em uma terra seca e para pessoas que não valorizam o que fazemos, é como se elas não precisassem do que temos a oferecer. Nesse caso, nossa colheita será pobre e nosso valor será correspondentemente baixo.

Agora, se você quer ter sucesso, é importante investir seus talentos de forma produtiva.

Isso significa encontrar um ambiente fértil para seu conjunto de habilidades específico. Um lugar no qual valorizem o que você tem a oferecer.

Ao fazer isso, você poderá colher os benefícios de seu investimento e manter um alto nível de valor no mercado.

Também é importante cercar-se de boas pessoas e boas companhias. Ao se conectar com aqueles que compartilham seus valores, você poderá criar uma comunidade de apoio que o ajudará a alcançar seus objetivos.

Fonte: Canal de Patrícia Tucci