logo
Whatsapp Chat
Envie uma mensagem que lhe retornarei tão logo seja possível.
Menu Fechar
pt Portuguese

Fazendo a ponte entre as culturas com histórias poderosas

Histórias cruzadas podem ser usadas para promover a paz entre as pessoas. Ao ouvir histórias sobre os outros, podemos nos sentir conectados a eles e perceber que somos todos parte de uma mesma humanidade.

Compartilhar:

histórias cruzadas

Histórias cruzadas

No início do século XX, dois homens de diferentes países – um americano e outro japonês – se conheceram durante a Primeira Guerra Mundial. Ambos foram mortos pelos mesmos tiros, mas suas almas foram parar em lugares diferentes: o americano ficou no céu, enquanto o japonês foi parar no inferno. Cem anos depois, as almas dos dois homens se reencontram na Terra e precisam decidir qual o destino que terão. Essa é a premissa do filme “Crossing Destiny” (Destino Cruzado).

Uma “história cruzada” é um tipo de história transcultural. É uma história que se passa em duas ou mais culturas diferentes e que explora as semelhanças e diferenças entre essas culturas.

No Brasil, algumas telenovelas usaram desse padrão narrativo, em que várias histórias não relacionadas são contadas simultaneamente, cada uma com seu próprio elenco de personagens. Alguns exemplos famosos de “histórias cruzadas” incluem “Chiquititas“, “Rebelde” e “Malhação“.

Como as histórias afetam a vida das pessoas

“Histórias cruzadas” são uma maneira que as pessoas contam histórias sobre suas vidas. Digamos que elas podem ser uma maneira de se conectar com outras pessoas ou de entender melhor suas próprias vidas. Elas podem ser uma forma de partilhar memórias ou de transmitir tradições.

As pessoas contam histórias dessa maneira há milhares de anos. Um dos exemplos mais famosos é a história do dilúvio, que é contada na Bíblia, no Alcorão e na escritura hindu chamada Mahabharata. Esta história é contada de maneiras diferentes, mas sempre tem os mesmos elementos básicos: uma inundação que destrói a civilização.

Quer você acredite ou não na Bíblia, é interessante pensar em como a história do dilúvio poderia ter sido contada se tivesse acontecido hoje. É possível que a história seja diferente em diferentes partes do mundo, dependendo da cultura. Na Índia, por exemplo, o Mahabharata inclui muitos elementos sobrenaturais.

As histórias cruzadas podem ser também uma forma de resistência. Os negros nos Estados Unidos usaram histórias para resistir à escravidão. Durante o apartheid na África do Sul, os negros usaram histórias para manter a cultura e a identidade.

As histórias cruzadas também podem ser usadas para promover a paz entre as pessoas. Por exemplo, o projeto “Story Crossroads” (História de Encruzilhadas) criado pelas irmãs Jayanta e Basanta protagonizou uma história de cruzamento de culturas. A história é sobre duas garotas, uma indiana e outra americana, que se conhecem através do correio eletrônico e se apaixonam. Elas se encontram pela primeira vez na Índia, onde vivem uma aventura juntas.

Embora a história seja fictícia, as irmãs Jayanta e Basanta quiseram mostrar que é possível a paz entre as culturas através da troca de histórias.

Você já ouviu uma história que foi passada de geração em geração? É possível que a história seja diferente em diferentes partes do mundo, dependendo da cultura.

Mas, no fim, histórias cruzadas, cabe reafirmar, podem ser usadas para promover a paz entre as pessoas. Ao ouvir histórias sobre os outros, podemos nos sentir conectados a eles e perceber que somos todos parte de uma mesma humanidade. Quando percebemos nossas semelhanças, sentimos mais amor por nós mesmos e pelos outros.

As histórias que escutamos nos aproximam dos outros e nos fazem perceber que somos todos parte de uma mesma humanidade.

Características das histórias cruzadas

Histórias cruzadas são histórias contadas em que os personagens principais mudam ao longo da história. Essa mudança geralmente ocorre quando os personagens trocam de lugar ou de papel na história. Outra característica das histórias cruzadas é que elas geralmente têm um final surpreendente.

Por exemplo, imagine duas famílias de origem italiana que se mudaram para os Estados Unidos na década de 1920. As famílias começam a contar histórias sobre os antepassados italianos. À medida que as histórias se cruzam, os personagens principais mudam, e os finais surpreendentes envolvendo as famílias tornam-se cada vez mais inesperados.

Vale dizer que de modo geral nas histórias cruzadas os personagens estão interligados por meio de situações que acontecem na vida de cada um deles. Geralmente, os personagens estão ligados por eventos que ocorrem em um mesmo período de tempo ou em lugares próximos, o que permite que as histórias sejam contadas de forma integrada.

Exemplos de eventos históricos que inspiraram a narrativa transcultural

Há muitos exemplos de eventos históricos que inspiraram narrativas transculturais. Um exemplo é o evento histórico das Cruzadas, que inspirou narrativas como A Canção de Rolando e Orlando Furioso. Outros exemplos incluem a colonização das Américas, que inspirou narrativas como O Último dos Moicanos e Pocahontas, e o Holocausto, que inspirou narrativas como O Diário de Anne Frank e A Noite.

Alguns benefícios da narrativa transcultural são que ela pode ajudar a quebrar barreiras entre pessoas de diferentes culturas, pode ajudar a promover a compreensão e a valorização de outras culturas e pode ajudar a promover a cidadania global, a compreensão e a tolerância. Também pode ajudar a ensinar as crianças sobre outras culturas e como elas diferem da sua. Além disso, histórias que cruzam culturas podem ser uma ótima maneira de aprender novas palavras e frases em diferentes idiomas.

Elementos-chave das histórias cruzadas

Os elementos-chave de uma história cruzada são os mesmos que os de qualquer outra história: um começo, meio e fim, personagens principais e secundários, conflito e resolução. Além disso, as histórias cruzadas podem ter várias camadas de significado, já que elas envolvem várias histórias entrelaçadas.

Uma história cruzada bem-sucedida irá explorar as semelhanças e diferenças entre as culturas envolvidas, bem como os preconceitos e estereótipos. Por exemplo, O Diário de Anne Frank explora as diferenças entre os judeus e os alemães na época da Segunda Guerra Mundial, enquanto Os Miseráveis explorou as diferenças entre os pobres e os ricos na França do século 19.

Os principais componentes de uma história transcultural também incluem aspectos culturais, históricos, sociais e políticos. Esses aspectos influenciam as relações entre as pessoas de diferentes culturas e podem resultar em mudanças na identidade cultural e nas estruturas sociais.

Contudo, como qualquer gênero ou tipo de história contada, narrativamente falando, uma história cruzada tem como pilares os personagens, a trama e os conflitos.

Histórias cruzadas na internet

Como as histórias cruzadas funcionam como se fossem um quebra-cabeça, em que você pode ver as cenas de cada história individualmente, na internet uma história cruzada pode pedir para clicar em um dos quadrados no canto superior direito para assistir a todas as cenas na ordem em que elas aconteceram.

Mas independentemente da forma como elas são apresentadas, as histórias cruzadas nos mostram a complexidade das relações humanas e nos fazem refletir sobre as nossas próprias vidas.

O que se sabe até então é que as histórias cruzadas estão ganhando cada vez mais espaço na internet e se tornando uma das formas mais populares de contar histórias. Elas surgiram há algum tempo, mas se popularizaram nos últimos anos, principalmente com a chegada das redes sociais.

Escrever histórias cruzadas

Pode haver benefícios em se usar histórias cruzadas na escrita. Afinal, elas podem ajudar a tornar sua escrita mais interessante e envolvente. As histórias cruzadas podem ajudar a esclarecer seus principais pontos e argumentos. Histórias cruzadas podem ajudar a adicionar profundidade e complexidade à sua escrita. As histórias cruzadas podem ajudar a adicionar mais variedade à sua escrita. Histórias cruzadas podem ajudar a tornar sua escrita mais memorável no final das contas. Sim, escrever é um processo ou meio para uma finalidade, lembre-se disso!

 

Fique Conectado

Conteúdo sempre atualizado